Sisu 2021: UFMT, cursos, vagas e como participar

8 de setembro de 2020

A (UFMT) Universidade Federal de Mato Grosso foi uma das primeiras instituições a aderir ao Sistema de Seleção Unificada (SiSU), como forma de ingresso, em seus diversos cursos de graduação.

Ainda em 2009, ela extinguiu o vestibular tradicional e passou a selecionar apenas pelas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A UFMT não participa da segunda edição do SiSU e todas as vagas da instituição, para ambos os semestres letivos, são oferecidas na primeira edição do Sistema, que recebe inscrições geralmente no mês de janeiro, mas em 2021, o prazo será diferente, pois o resultado do Enem 2020 será liberado no dia 29 de março.

O candidato precisa se atentar se o curso desejado tem ingresso no primeiro semestre, no segundo ou em ambos, já que não é permitido escolher o semestre de ingresso.

Vagas e cursos

Anualmente, a UFMT oferece aproximadamente 6 mil vagas para ingresso nos dois semestres. Na edição do SiSU 2020/1, por exemplo, a oferta da UFMT foi de 6.098 vagas, distribuídas em 115 cursos de graduação, para os campi das cidades de Cuiabá, Rondonópolis, Sinop, Araguaia e Várzea Grande.

Cursos não oferecidos no Sisu

  • Letras – Espanhol;
  • Letras – Língua e Literaturas de Língua Inglesa;
  • Letras – LIBRAS.

O curso de Música é oferecido por meio do SiSU, mas, contudo, os candidatos também precisam passar pelos Testes de Habilidades Específicas (THE) para estarem aptos a esta graduação.

Como participar?

As inscrições para o SiSU do primeiro semestre, edição da qual a UFMT participa, acontece logo após a divulgação do resultado do Enem pelo MEC, que gerencia a organização do Sistema de Seleção Unificada.

A Instituição não exige uma nota mínima no Enem para os candidatos se inscreverem, mas é necessário não ter obtido pontuação zero em nenhuma das provas do Exame, incluindo a redação.

Ela também não adota pesos diferenciados entre as provas do Enem para o cálculo da pontuação do SiSU.

Cotas

A UFMT também obedece ao que estabelece a Lei nº 12.711/2012, conhecida também como Lei de Cotas, que reserva 50% das vagas oferecidas, anualmente nos cursos de graduação, para candidatos que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas.

Além de metade das vagas para estudantes da rede pública, ela reserva também 10 vagas do curso de Letras-Libras para candidatos surdos.

Ainda há vagas reservadas a candidatos cuja renda familiar bruta per capita mensal seja menor ou igual a 1,5 salário mínimo, autodeclarados Pretos, Pardos e Indígenas (PPI); e também para pessoas com deficiência (PCD), desde que tenham cursado todo o ensino médio público.

Poderão concorrer a cotas candidatos que tenham certificação do ensino médio por meio do Enem, por meio do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), ou de exames de certificação de competência ou de avaliação de jovens e adultos realizados pelos sistemas estaduais de ensino.

Resultado

O resultado da primeira chamada é da responsabilidade do SiSU divulgar em seu próprio site, com as respectivas datas de matrículas.

Após a 1ª chamada, o candidato não aprovado que quiser participar das chamadas subsequentes para os cursos de graduação da UFMT deverá, obrigatoriamente, manifestar interesse em participar da Lista de Espera do Sistema.

As chamadas subsequentes realizadas pela Universidade são divulgadas no endereço eletrônico da Instituição,  sendo responsabilidade dos candidatos interessados acompanhá-las.

No Comments

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.